segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

It's a boy!

MENINOS

Hoje colocarei aqui algumas informações que li em um site sobre o livro Criando Meninos.
Quando descobri que meu bebê era um menino fiquei um pouco apreensiva me perguntando se conseguiria ser uma boa mãe de um menino, o que eu deveria fazer e não fazer, como educá-lo para ser um bom homem e etc.
Sei lá, a gente pensa que educar uma menina é muito mais fácil, enquanto que um menino nunca tinha parado para pensar.
A gente fica querendo fazer tudo certo desde o início, né? Ser a mãe perfeita. Sei que isso é impossível mas tentarei criar direitinho meu Miguel para que ele seja feliz e faça outros felizes. Acho que tenho boas chances de conseguir!
O livro trata da seguinte idéia: ter um filho homem traz à tona os seus sentimentos sobre os homens em geral. A história masculina da mãe (relacionamento com o pai, os irmãos e o marido) determina sua atitude para com o bebê. Devemos tomar cuidado para não descarregar nossos preconceitos sobre um ser tão inocente. Para ilustrar:
História de uma mãe

"Assim que meu filho começou a crescer, fui bastante rigorosa na exigência de que colaborasse de algum modo nas tarefas da casa. Aos 6 anos ele já alimentava o cachorro, fazia a própria cama e enxugava a louça. Aos 9, colocava a roupa na máquina, lavava o banheiro e preparava refeições simples. Eu estava decidida a não produzir um sujeito tão preguiçoso como meu pai tinha sido. Fui criada em uma família em que todos tinha que servir ao papai, e eu odiava aquela idéia.
Meus filhos iam aprender a se arranjar sozinhos! Minha segunda criança foi uma menina e, quando ela já estava com 6 anos, reparei que eu não me preocupava tanto com que ela cumprisse as tarefas. Ensinei a ela, mas não ficava atrás insistindo em que fizesse as coisas. Cheguei à conclusão de que não gostava de fazê-la trabalhar.
Quando éramos crianças trabalhávamos duro na mercearia dos nossos pais e de noite, quando chegávamos em casa, trabalhávamos até as pernas doerem. Eu sempre me ressenti de ser obrigada a trabalhar. Depois que enxerguei isso, ficou mais fácil adotar uma atitude equilibrada.
Agora, meu filhos ajudam em casa mas têm tempo para descansar e brincar".

Uma coisa que eu não sabia era que os bebês meninos nascem com tanta testosterona no sangue quanto um garoto de 12 anos e todo esse hormônio é necessário para estimular o corpo a desenvolver as qualidades masculinas a tempo para o nascimento. Depois de alguns meses o nível de testosterona se reduz a 1/5 pelos primeiros anos e nesse período meninos e meninas têm comportamentos parecidos.
Aos 4 anos os níveis do hormônio dobram e o menino se interessa mais por brincadeiras movimentadas com o pai, como jogar bola; o pai costuma ficar satisfeito pois passa a interagir de maneiras que eram impossíveis quando o menino era um bebê indefeso.
Brincadeiras dos pais
Existe um comportamento comum a todos os pais, irmãos mais velhos, tios, avôs que é brincar de lutar com garotos pequenos. As mães tentam acalmar as brincadeiras enquanto os pais gostam de agitar cada vez mais. O que se descobriu foi que brincar assim é uma lição essencial para os seres humanos do sexo masculino. Eles aprendem como se divertir, fazer barulho, se zangar e a saber quando parar.
Para um homem que convive com a testosterona é vital que ele aprenda a se conduzir. No casamento, às vezes, é preciso que os parceiros fiquem cara a cara, gritando a plenos pulmões para expor e esclarecer as diferenças acumuladas; é a hora da verdade. Ambos precisam ter certeza de que ele não vai bater nela. O homem de verdade começa a aprender isso, em parte, brincando de lutar no chão da sala com o pai.
O pai deve conduzir a luta de modo a perceber quando o filho fica zangado de verdade parando tudo e estabelecendo regras de nada de chutes, socos ou cotoveladas. Nesta hora o pai pergunta se o filho consegue e recomeça a luta. O menino está aprendendo a lição mais importante da vida: o autocontrole.
Na vida adulta, o homem é mais forte que a mulher e precisa saber se controlar, principalmente quando zangado, cansado e frustrado.
Ficou muito grande, né? Depois escrevo mais.
Beijos.

6 comentários:

Marta disse...

Ola Netty
so passei para te desejar um excelente ano novo junto com o Miguel e a tua familia e que tenhas tido um optimo natal cheio de alegrias.
Felicidades e muitos beijinhos
Marta

Ana Paula Pereira disse...

Olá amiga
passei para desejar-lhe a si e a todos aqueles que mais ama, umas boas saídas de 2008 e umas melhores entradas em 2009.
Do coração.

Paula

Helissa. disse...

Oi Netty!!!
Vim desejar um ótimo 2009, que o bebê seja motivo de muita felicidade nesse ano e sempre!!
Beijinhossss

Patricia disse...

Ola amiga como vai,estou organizando a minha primeira troquinha em meu blog o Tema é Livre passa la para vc saber melhor beijos e fica com deus

As Artes da Sonya disse...

Olá Amiga,
Mas que novidade, parabéns é um menino, mas tem graça que o meu também é.
Eu também estou grávida, mas de 23 semanas. temos um Mês de diferença.
Desejo-te muitas Felicidades e que tenhas uma horinha curta é o que também desejo para mim.

Beijinhos Grandes
Sónia

http://esposaemaeorando.blogspot.com disse...

Hi ,gostei muito do seu blog .E ja li o livro criando meninos e achei uma ideia exelente vc escreve-lo no seu blog .Quantas maes querem ler esse livro mais nao tem acesso ao livro .Vc pode continuar escreve-lo no seu blog,quero acompanhar a leitura no seu blog e assim indicar a outras mulheres para acessar no seu blog e ler tambem . Obigada .BJS .
Simone
http://esposaemaeorando.blogspot.com